X

Emissão de Boletos ACESSE

Palavra da Diretoria

31/01/2019

JANEIRO/2019

GEORGES KEN NORTON
Secretário de Relações Sindicais e Sociais

O ano começou agitado. Denúncias graves repercutiram e ganharam notoriedade ao longo do mês. Devido a recentes casos de fraudes, irregularidades e atos ilícitos cometidos por empresas de Radiologia, decidimos orientar a população a se manter alerta a práticas que possam colocar em risco a qualidade, segurança e confiabilidade dos exames de imagem. 

Isto porque, lamentavelmente, inúmeros casos de laudos médicos falsos têm chegado ao conhecimento do MP-SP e desta entidade sindical, entre as ocorrências encontram-se situações em que carimbos de médicos são usados sem autorização para laudar exames. Tais fatos são bastante preocupantes e podem causar sérias consequências à saúde e até levar à morte. Por isso, sempre que souber de alguma prática irregular, denuncie.

Os problemas da Radiologia de Osasco também foram abordados nas últimas semanas. Informações de diversas irregularidades em relação aos profissionais que, atualmente, prestam serviços para a ONE Laudos Diagnósticos Médicos Ltda, contratada pelo município (AP 11/2019 Processo Adm 24761/2018), fizeram com que o SINTTARESP protocolasse denúncias na Câmara Municipal da cidade.

Importante frisar que o valor do contrato emergencial firmado com a empresa ONE é muito superior ao anteriormente realizado pela Ghelfond, o que causa estranheza, necessitando de análise sobre o processo administrativo.

Em resposta as nossas demandas, o vereador Tinha Di Ferreira solicitou ao prefeito o pedido de término de contrato da prefeitura de Osasco com a 'OS' que faz a gestão do Hospital Antônio Giglio e das UPAS Centro, Vila Menck e Jardim Conceição por mau uso dos recursos público. Continuaremos acompanhando o caso almejando uma resolução satisfatória.

Vitórias no Poder Judiciário foram motivo de comemoração. A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) foi condenada a pagar mais de 10 mil reais a uma Técnica em Radiologia, pois mesmo ciente que a Lei Federal 7.394/85 estabelece adicional de insalubridade em grau máximo 40% aos trabalhadores da área, a empresa realizava o pagamento de apenas 20% da base de cálculo devida. Uma excelente demonstração da relevância do Sindicato na garantia dos direitos dos profissionais das Técnicas Radiológicas.

Além dessa decisão favorável, a Justiça Federal da 3ª Região julgou improcedente o pedido do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia que objetivava determinar a retirada de notícias, dos canais de comunicação do Sindicato, sobre a entidade e seus dirigentes, assim como reivindicava direito de resposta. Trabalhamos com a verdade, e seguiremos com essa conduta, pois manter a Categoria informada é fundamental para os rumos da profissão.

Certamente, 2019 será um ano desafiador, mas contamos com o apoio dos profissionais da Radiologia e salientamos o nosso compromisso de lutar pelos interesses da Classe e pelos direitos que lhe são devidos.
Mais Postagens
www.infosind.com.br